O que é?

É uma ponte para mudanças sociais visando dar oportunidade de um futuro promissor a adolescentes de família de baixa renda que apresentam bom rendimento escolar e são determinados.

.

Como funciona?

O Programa Bom Aluno Capixaba tem como objetivo dar a oportunidade de um futuro promissor a jovens de baixa renda que estudam em escolas públicas e possuem bom rendimento escolar. Os estudantes selecionados participam de atividades complementares, recebem orientação pedagógica e psicológica, direcionamento de carreira, desenvolvimento pessoal, curso de inglês e acompanhamento nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática, além da oportunidade de serem bolsistas nas escolas particulares com melhores resultados no Enem do Estado.

Como apoiar?

Você também pode contribuir tornando-se um parceiro. Contribua com o desenvolvimento desenvolvimento do Programa BOM ALUNO CAPIXABA.

Financiar este projeto é um grande desafio, e por isso sua contribuição é muito importante!

Seja nosso parceiro!

Resultados Alcançados

O programa vem dando provas consecutivas de seu acerto. Transformado em Franquia Social, hoje atende a mais de mil crianças e adolescentes no Brasil.

Quando desenvolvido em Curitiba, o Programa Bom Aluno conquistou prêmios e menções honrosas, recebendo 12 premiações entre reconhecimentos nacionais. O Programa Bom Aluno Capixaba do Instituto Ponte, apresenta resultados impressionantes desde sua implementação no Espírito Santo em 2015, consequência de muita dedicação e contribuição dos nossos parceiros:

  • Prêmio Ozires Silva 2016 na categoria Empreendedorismo na Educação;
  • No ano letivo de 2016, os alunos bolsistas do Instituto Ponte alcançaram 8,3 de media final. Sendo que 70% obtiveram rendimento superior a 8,0 e 100% superior a 7,0;
  • 38 bolsas de estudos de 100% de desconto foram conquistadas em parceria com os melhores colégios do Estado: Centro Educacional Agostiniano, Centro Educacional Charles Darwin, Centro Educacional Leonardo da Vinci, Centro Educacional Primeiro Mundo, Colégio Marista, Colégio Salesiano, Escola Crescer PHD, Escola da Ilha Novo Mundo, Escola Monteiro, Escola Múltipla e Escola São Domingos, e as escolas de CNA e inglês Point Language School, acreditaram na transformação pela educação;
  • 16 medalhistas e 22 menções honrosas em Olimpíadas Escolares como: Olimpíada Brasileira de Astronomia, Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas, Olimpíada Canguru de Matemática e Olimpíada Internacional Mathematiques Sans Frontières;
  • Aumento da autoestima, ampliação dos horizontes e sonho dos alunos, também faz parte dos resultados imensuráveis.

Alunos do Instituto Ponte

Depoimentos

Anne dos Anjos

Participou do evento Bate Papo com os Alunos – Amigos do IP

“Tem sido um grande prazer conhecer o trabalho do Instituto Ponte. Gostaria de parabenizar a todos pelo envolvimento, dedicação e seriedade com que vocês desenvolvem o projeto. Olhar os rostinhos desses meninos e ver a esperança por um futuro é maravilhoso e ele irão longe, graças ao esforço de toda equipe e principalmente deles. Que o sucesso acompanhe todos vocês do Instituto Ponte! Parabéns pela iniciativa de mudar vidas!”

Flávia Dalla Bernardina

Participou do evento Bate Papo com os Alunos – Amigos do IP

“Foi um grande Presente essa experiência de trocar com os meninos e meninas do Instituto Ponte. As crianças conseguem despertar em nós essa vontade de vencer, de sermos o melhor que podemos ser. Há esperança, há um futuro melhor à vista e ele começa agora.”

Marlon Santos

Bom Aluno

“…queremos ser cidadãos do bem, queremos ser o orgulho da nossa família equeremos ser aquelas pessoas que irão mudar o mundo, e tenho certeza que com a ajuda do Programa e de nossa família e amigos este sonho se tornará realidade.”

História do Programa Bom Aluno Capixaba

A metodologia do Programa Bom Aluno teve início no ano de 1993 no estado do Paraná, atuando hoje em outras 8 cidades brasileiras. Esta iniciativa foi implantada no Espírito Santo pelo Instituto Ponte e ajustada a nossa realidade. O Programa visa acompanhar o aluno até o término do ensino superior, compreendendo um período médio de 10 anos.

Os alunos são indicados pela rede pública de ensino no nível fundamental e participam de um processo seletivo. Ao serem admitidos, fazem curso preparatório de seis meses a um ano e, caso seja o anseio do aluno e dos pais, são transferidos para escolas da rede particular, e alguns continuam com os cursos complementares fora do turno regular no Espaço Educacional do Programa Bom Aluno Capixaba, o Instituto João XXIII.

Acreditamos que talentos podem ser encontrados em qualquer classe social e se tiverem condições favoráveis ao seu desenvolvimento, eles transformarão a sua realidade.

Público Alvo

O Programa Bom Aluno Capixaba é voltado para os bons alunos do 6º e 7º ano do ensino público regular oriundos de famílias de baixa renda. Tanto para ingressar como para permanecer no Programa, o aluno deve cumprir metas determinadas de desempenho, tendo nota mínima de 7 e frequência mínima de 90%, serem disciplinados e interessados no seu desenvolvimento educacional e profissional.

Quais ações foram feitas?

O Programa Bom Aluno Capixaba faz um trabalho complementar com os alunos fora do turno escolar regular, desenvolvendo, de acordo com a faixa etária, as seguintes ações:

  • Oferecer apoio pedagógico para organização do aprendizado e melhoria do desempenho escolar;
  • Trabalhar individualmente as defasagens de português e matemática;
  • Aulas de leitura e produção de texto;
  • Aulas de inglês;
  • Conceder orientação psicológica para construção de vida e carreira;
  • Transferir os alunos para escolas particulares de ótima qualidade, quando identificados dentro do projeto de vida do aluno e da sua família;
  • Apoio Financeiro (transporte, uniforme, alimentação, material escolar e livros);
  • Premiar os melhores alunos;
  • Reuniões e palestras com as famílias dos alunos, trabalhando a corresponsabilidade da família para o aluno alcançar seus objetivos;
  • Realização de Atividades extra (viagens acadêmicas, visitas culturais e outros);
  • Procura-se envolver a família constantemente no processo, fortalecendo o núcleo familiar, com palestras, cursos e ações específicas para o aprimoramento da função materna e paterna.

.